ALGUNS ACONTECIMENTOS EM 1983

Atendendo a um pedido do GREBAL, o vereador Ricardo Volpe Maciel homenageou a fundadora do Grêmio, Jane Jorge Maleck, perpetuando seu nome em um logradouro no centro da cidade. Em 1º de outubro de 1983, como parte do programa oficial elaborado para comemorar os 151 anos de Barra Mansa, foi inaugurada a “Travessa Jane Maleck”, que liga a avenida Domingos Mariano à rua Bernardino Inácio da Silva.

Em 1983, o GREBAL lançou o 1º Concurso Municipal de Crônicas. Planejado pela Diretoria do Grêmio, com apoio do Conselho Municipal de Cultura e da Prefeitura, o concurso teve o objetivo de estimular a atividade literária e aprimorar a língua portuguesa entre jovens estudantes. Foram duas categorias: Na primeira concorreram os estudantes de primeiro grau, e na segunda, os grebalistas. Os trabalhos dos estudantes foram julgados pelos grebalistas José Lourenço, Dirceu Avellar e Matilde Diniz Lacerda. Já os trabalhos dos membros do Grêmio foram julgados pelas professoras Alzira da Silva Chiesse, Letícia Puello Barros e Neli da Silva Bruno. Os prêmios dos estudantes foram ofertados pelo GREBAL, e os dos grebalistas, pelo Conselho Municipal de Cultura. A premiação ocorreu em outubro de 1983.

Os vencedores entre os estudantes foram: 1º lugar – prêmio de Cr$15.000,00 - Rosália Pinto Calixto, da 8ª série da Escola Estadual Santa Helena, com a crônica
“Humanidade”; 2º lugar – Cr$10.000,00 – Eulália Aparecida de Almeida, da 7º série do Colégio Municipal Padre Anchieta, com a crônica “Primavera, Estação do Amor”; 3º lugar – 5.000,00 – Lúcia Helena Prieiros, do Colégio Municipal Padre Anchieta, com a crônica “És Bela”. Diplomados com menção honrosa os alunos Deise Aparecida de Oliveira, com a crônica “Estranha Visita”; Regilene Maria dos Santos – “É Barra Mansa”; Roselena de Oliveira – “A Lenda do Amor”; Rogério
Cesário Viana – “a Crônica de Barra Mansa”; Viviane da Silva Coelho – “Uma Estranha Flor”; Luciana Barbosa – “Barra Mansa”; Sérgio Figueiredo França – “Barra Mansa”; Meiresul Pimenta Costa – “A Minha Cidade”; Érica Quintas Teixeira – “A Primavera Chegou”; Sérgio Antonio dos Santos - “Rotina de Viciado”; Alcione Galvão Soares - “Crônica”; Everson Carlos Beraldo de Moura – “Exemplo de Força de Vontade”; Ana Helena Lazarevith – “O Fanatismo”; Eliete Pereira da Fonseca – “Um Presente Inesquecível”; Zenilda Helena dos Santos – “Um Engano das Linhas” e Alexandre Costa Nunes – “O Caso do Bolo-Fofo”. Na categoria dos grebalistas em primeiro lugar ficou Álvaro Luiz Ragazzoni Carelli Pereira, com a crônica “Recordâncias”, agraciado com o troféu Luiz Amaral. Em segundo, ficou Júlia de Cássia Araújo Tardem – “Confissão de Amor”, troféu Ruy Andrade. Para o terceiro lugar, foi classificado José Benedito Gomes de Oliveira – “Uma Noite
em Barra Mansa”, agraciado com o troféu Moacyr Chiesse. Outros sete grebalistas receberam diplomas de “Menção Especial” e dez receberam “Menção Honrosa”. A diretoria do GREBAL se propôs a repetir o concurso já no ano seguinte. Então, em 1º outubro de 1984 aconteceu a premiação do 2º Concurso Municipal de Crônicas, promovido pelo GREBAL, pelo Conselho Municipal de Cultura e pela SOBEU, dessa vez com 3 categorias. Na primeira, concorreram os alunos do primeiro grau, com o tema “Barra Mansa”, e o 1º lugar coube à Leila do Nascimento Vieira; o 2º lugar ficou com Valéria Corrêa e Silva, e o 3º lugar foi de Gislene Marcelino Ataíde. Na segunda categoria, concorreram os alunos da SOBEU, com o tema “A SOBEU na Vida Cultural de Barra Mansa”. Em 1º lugar ficou Nilson Alves Morais, e em 2º, Edson Antunes Saccochi. Na terceira categoria concorreram os associados do GREBAL, com tema livre. O 1º lugar foi de Eliette de Oliveira
Ferreira; em 2º, Júlia Tardem, e em 3º, Evandro Sarmento.