ALGUNS ACONTECIMENTOS EM 1993

No dia 27 de janeiro de 1993, o grebalista Francisco Nogueira Mendonça transferiu para o Grêmio os direitos da Editora Novo Horizonte, inclusive sua caixa postal.

Na reunião de 9 de junho de 1993, o grebalista Alan Carlos Rocha falou do movimento que lançou, destinado a impedir a demolição da Fazenda da Posse, a primeira
construção erguida em Barra Mansa, razão pela qual deveria ser restaurada. Com esse objetivo, Alan, pesquisador da História de Barra Mansa, redigiu um manifesto, e todos os presentes o assinaram. Esse foi o começo da preservação de nosso marco, que é a Fazenda da Posse.

Em maio de 1993, o GREBAL lançou o Concurso de Contos, entre os professores aposentados de Barra Mansa. Posteriormente, em 18 de outubro de 1993, durante um
almoço comemorativo ao “Dia do Mestre” (15 de outubro), o Grêmio entregou os prêmios. Os vencedores foram: 1º lugar (troféu Jandyra Reis de Oliveira) - professora Arlete Pedro da Silva, com o conto “Viagem de Fé”; 2º lugar (troféu GREBAL) – professora Lucy Moreira Espíndola, com o conto “Lance da Vida”; 3º lugar (troféu A Voz da Cidade) – professora Maria Ignez Osório Duque, com o conto “A Alfabetização”. Receberam ainda medalhas de mérito as professoras Maria Ignez Osório Duque, com o conto “Tio Luiz”; Maria Julieta da Rocha, pelo conto “Futebol x Gramática” e Regina Helena Portugal Moura, com o conto “Um Sonho”. A comissão julgadora foi composta pelos grebalistas José Fleming, José Lourenço e Marcos Azevedo.

No dia 11 de junho de 1993, o GREBAL convidou todos para a comemoração dos 80 anos do seu associado, cultor da língua portuguesa, prosador, poeta e trovador emérito, José Lourenço.

Em 3 de dezembro de 1993, o diretor José Fleming e a associada Alice Figueiredo representaram o GREBAL na inauguração do busto de Custódio Ferreira Leite, o Barão de
Ayuruoca, fundador de Barra Mansa. O busto foi inaugurado no Parque Centenário, pelo prefeito Ismael Alves de Souza e pelo grebalista e presidente do Conselho Municipal de Cultura, Alan Carlos Rocha, idealizador do monumento.