prosa

Meu Silêncio

Meu Silêncio



por Natália Faria


Sou livre para pensar.


Sou livre para pensar. Às vezes não devo, outras não quero falar. Mas pensar, eu penso.
Revisito o tempo, rio e choro em pensamento, viajo com a imaginação... faço-me de desentendida, embora dê notícia de tudo.
Curto a saudade de algum momento, conheço a cotação do dólar, a importância do euro, a causa das migrações, o sofrimento dos refugiados, as injustiças sociais... intero-me do que acontece mundo afora.
Tenho minhas convicções políticas, torço pelo meu time, sou adepta de uma religião, mas fico na minha, quieta.
Não sou alienada, muito menos conivente com o que está em desacordo com os princípios morais e éticos. Apenas trabalho em silêncio.
De um tempo para cá, estou preferindo me calar.