grebalista ausente

Uma lembrança eterna do Grebal

Adelaide da Cunha Franco

Foi a primeira associada do GREBAL.

Adelaide da Cunha Franco, nasceu na cidade de Araraquara, Estado de São Paulo, em 9 de outubro de 1902; filha de Joaquim Antônio da Cunha e Elvira Lucinda dos Passos Cunha. Em 1925, casou-se com Francisco Ferreira Franco Filho, e dessa união nasceram 7 filhos: Maria de Lourdes, Hélio, Wanda, Maria Alice, Isa, José Luiz e Francisco Fernando. Professora de Francês, lecionou em vários colégios da cidade: Colégio Verbo Divino, Estadual de Barra Mansa, Colégio Nossa Senhora do Rosário, em Volta Redonda, Ginásio da SABEC, Colégio Estadual de S. Laurindo, em Bananal, Instituto Progresso, em Barra Mansa, Círculo Operário de Volta Redonda, Ginásio Estadual de Quatis, Ginásio Fagundes Varela, de Rio Claro, Ginásio Municipal de Barra Mansa. Aplicou provas de Francês nos cursos de Medicina, Odontologia e Educação Física, em Volta Redonda e Barra do Piraí. Entre 1968 e 1969, apresentou ao Ministério da Educação, textos de múltipla escolha, em curso para vários professores de Francês, tendo sido a única aprovada; textos que serviram para exames vestibulares das Faculdades de Medicina, Odontologia, e Educação Física. Foi agraciada com diversas medalhas e diplomas, dentre os quais destaca-se: Título de Cidadã Barramansense, em 1980. Em 23 de setembro de 1977, seu nome foi dado à Biblioteca do Ginásio Municipal Washington Luiz, em Barra Mansa. A 22 de outubro de 1984, passou a ter seu nome o logradouro público, conhecido como Rua 5, no loteamento Morada da Granja I, em Barra Mansa. E em 15 de junho de 1987 passou a denominar-se oficialmente “Professora Adelaide da Cunha Franco”, a Biblioteca Municipal de Barra Mansa. Membro-fundador do Movimento Barramansense de Expansão Cultural – MOBEC; membro efetivo do Grêmio Barramansense de Letras – GREBAL, foi também Presidente da Federação das Sociedades de Assistência aos Lázaros e Defesa contra a Lepra. Pertenceu ao Teatro da União Barramansense dos Estudantes – UBE. Atriz filiada ao GRECAB – Grêmio Cultural Artístico Barramansense. Colaborou escrevendo para alguns jornais locais: “O Lider”, “A Gazeta de Barra Mansa”. Por seus inúmeros serviços prestados à comunidade, foi agraciada com homenagens pelo Sindicato dos Professores de Volta Redonda, pela Revista Panorama, pelo Jornal “A Evolução”, pela Academia Militar das Agulhas Negras, Câmara Municipal de Barra Mansa – Medalha Barão de Aiuruoca, e ainda o título de “Educadora Emérita” conferido pelo Governador do Estado do Rio, Almirante Faria Lima, em 1977. Foi homenageada no Congresso Nacional, em Brasília, pelo Deputado Federal, Sr. Denisar Arneiro, no dia 30 de maio de 1988, pela imensa obra com que nos presenteou, e também com seu trabalho, dedicação e desprendimento, fazendo jus a todos os títulos que até hoje, 1994, em seus 92 anos de idade faz por merecer. (Biografia que consta no livro “Meus Versos”) Adelaide da Cunha Franco faleceu em 8 de maio de 1999, aos 96 anos.

Prosas


Notícias


Poemas