Poema

Sinto primeiro... penso depois - Ernani de Melo Mazza

Sinto primeiro... penso depois

Sou intenso, sou inteiro, louco e normal!


Sinto primeiro, penso depois!
Não consegui descobrir, até hoje, por que sou assim.
E assim, sofro mais que o normal.
Sinto, primeiro e me dou sempre mal.
Mas, para mim, o sentir virá sempre primeiro
Sou intenso, sou inteiro, louco e normal!
Da minha pouca loucura, que por ser pouca, lamento,
Nunca vou querer me afastar, meu lado normal não me deixa
Se não, de mim, nunca vou descansar e dentro de mim os dois brigam.

Por um inferno fazer para que eu possa viver,
Viver e me perder.
Tem horas que me admiro, tem horas que quero sofrer
Tem horas que nada quero, a não ser enlouquecer.
E é na loucura que vai e vem que me distraio em viver
Ah! Quem me dera saber viver sem enlouquecer.
Nem que fosse um pouquinho só para ver pra crer.
Crer em algo concreto, crer só no que posso ver
Crer em mim, normal sem precisar enlouquecer.
Mas isto me é impossível, só crio, na loucura maior,
Na loucura de um beijo, na loucura de um abraço
Na loucura do amor não há amor sem um pouco de
Enlouquecer...
Sinto, primeiro penso, depois.
Enlouqueço em seguida.