Poema

As multifaces do amor - Adahir Gonçalves

As multifaces do amor

Nas ondas mendaces
Senti pelas faces
Os silvos fugaces
Dos ventos que amei.

GONÇALVES DIAS


O mesmo amor que faz passar o tempo
Plasma o tempo que faz passar o amor:
É quando a desilusão chega ao templo
Que foi só o mero palco de um ator.

O artista da ilusão eu o contemplo
Na ensaiada comédia do enganador
Ou também na tragédia, por exemplo,
Quando a cortina se fecha com dor.

Assim são do amor essas multifaces,
São um palco, são luzes de ribalta,
Ilusões de mágicas, meros passes

Onde o amor e o ódio são fugaces
Caronas de um acaso que arrebata
E une até na hora dos desenlaces...