Poema

O vento - Pedro Paulo da Gama Bentes

O vento

Beijos apaixonados em infindo alento!


Como invejo e desejo ser o vento,
Que pode teus cabelos despentear...
E nos teus lábios leve perpassar
Um suave e doce beijo bem lento.

E em sopros esse teu corpo envolver,
Procurando nas vestes cada atalho...
(Forte é o Desejo, doce é o trabalho
De cada desejado recanto conhecer...)

Sim, se eu fosse o vento cálido iria
No teu corpo todo arrepios produzir,
A textura, o sabor, o perfume sentir...

E nesse todo e cada parte eu beijaria...
Beijos apaixonados em infindo alento!
Ah, como invejo e desejo ser o vento!