Poema

Poesia - Isa Ma da Silva

Poesia

A poesia fascina, o garboso verso etéreo,
que desliza na solidão sufocante.


Poesia, puro encantamento,
ao folhear o livro, sentir a textura,
do papel sedoso, o cheiro.
As letras em minha frente, a bailar
palavras de uma profundidade poética, incrível.
Sensibilidade a jorrar, no solo límpido
do papel em brancas nuvens,
a formar frases em doces melodias.
O lirismo do violino, soltando notas
no ar despoluído das rimas
atravessando meu dia de névoa outonal.
A poesia fascina, o garboso verso etéreo,
que desliza na solidão sufocante.
Na noite clara de lua, vejo a solitária poesia,
em delírios? a navegar, nas pontas dos dedos.
Tecendo mosaicos? de pequeninos sonhos,
em águas claras fugidias, unindo letras
da aurora, nascidas em metáforas arrepiantes.
Desprovida de atropelos e amargor?,
poemando a distância que separa e une.
A punjança que alimenta os oceanos ao léu
Ânsia incontida, nos olhos pulsantes e ardentes,
exaurindo o vulcão em lavas libidinosas,
nas chamas riscadas de giz.
Poesias destilada da mente pulsante.